#manuelantoniopina Instagram Photos & Videos

manuelantoniopina - 344 posts

Latest #manuelantoniopina Posts

Advertisements

Advertisements

  • Como quem, vindo de países distantes fora de si, chega finalmente aonde sempre esteve e encontra tudo no seu lugar,
o passado no passado, o presente no presente,
assim chega o viajante à tardia idade
em que se confundem ele e o caminho.
Entra então pela primeira vez na sua casa
e deita-se pela primeira vez na sua cama.
Para trás ficaram portos, ilhas, lembranças,
cidades, estações do ano.
E come agora por fim um pão primeiro
sem o sabor de palavras estrangeiras na boca.”
O Regresso - Manuel Antonio Pina
.
.
#blackandwhite #poem #poesia #manuelantoniopina #blackandwhitephotography #poetry
  • Como quem, vindo de países distantes fora de si, chega finalmente aonde sempre esteve e encontra tudo no seu lugar,
    o passado no passado, o presente no presente,
    assim chega o viajante à tardia idade
    em que se confundem ele e o caminho.
    Entra então pela primeira vez na sua casa
    e deita-se pela primeira vez na sua cama.
    Para trás ficaram portos, ilhas, lembranças,
    cidades, estações do ano.
    E come agora por fim um pão primeiro
    sem o sabor de palavras estrangeiras na boca.”
    O Regresso - Manuel Antonio Pina
    .
    .
    #blackandwhite #poem #poesia #manuelantoniopina #blackandwhitephotography #poetry
  •  78  1  16 March, 2019

Advertisements

  • Manuel António Pina 🇵🇹
  • Manuel António Pina 🇵🇹
  •  25  1  12 March, 2019
  • “(...) regresso devagar ao teu sorriso
como quem volta a casa
distraído percorro o caminho familiar da saudade, 
pequeninas coisas me prendem,
regresso devagar,
entro no amor como em casa ...”
(Manuel António Pina em “amor como em casa”)
  • “(...) regresso devagar ao teu sorriso
    como quem volta a casa
    distraído percorro o caminho familiar da saudade,
    pequeninas coisas me prendem,
    regresso devagar,
    entro no amor como em casa ...”
    (Manuel António Pina em “amor como em casa”)
  •  81  2  11 March, 2019
  • "Nunca tinha caído
de tamanha altura em mim
antes de ter subido
às alturas do teu sorriso.
Regressava do teu sorriso
como de uma súbita ausência
ou como se tivesse lá ficado
e outro é que tivesse regressado.
Fora do teu sorriso
a minha vida parecia
a vida de outra pessoa
que fora de mim a vivia.
E a que eu regressava lentamente
como se antes do teu sorriso
alguém(eu provavelmente)
nunca tivesse existido." Manuel António Pina

Fotografia @chicagury

#chicagury #beapoem #manuelantoniopina #inspiration
  • "Nunca tinha caído
    de tamanha altura em mim
    antes de ter subido
    às alturas do teu sorriso.
    Regressava do teu sorriso
    como de uma súbita ausência
    ou como se tivesse lá ficado
    e outro é que tivesse regressado.
    Fora do teu sorriso
    a minha vida parecia
    a vida de outra pessoa
    que fora de mim a vivia.
    E a que eu regressava lentamente
    como se antes do teu sorriso
    alguém(eu provavelmente)
    nunca tivesse existido." Manuel António Pina

    Fotografia @chicagury

    #chicagury #beapoem #manuelantoniopina #inspiration
  •  23  3  28 February, 2019
  • Missing the beautiful weather and the view in #manuelantonio I just booked my spring break trip. Going to California road trip. Anybody wants to join dm me. I am planning to rent a #rv drive from #Yosemite through #sandiego .
  • Missing the beautiful weather and the view in #manuelantonio I just booked my spring break trip. Going to California road trip. Anybody wants to join dm me. I am planning to rent a #rv drive from #Yosemite through #sandiego .
  •  116  16  27 February, 2019
  •  32  1  26 February, 2019
  • "Eu não procuro nada em ti, 
nem a mim próprio, é algo em ti 
que procura algo em ti 
no labirinto dos meus pensamentos.

Eu estou entre ti e ti, 
a minha vida, os meus sentidos (principalmente os meus sentidos) 
toldam de sombras o teu rosto.

O meu rosto não reflecte a tua imagem, 
o meu silêncio não te deixa falar, 
o meu corpo não deixa que se juntem 
as partes dispersas de ti em mim.

Eu sou talvez 
aquele que procuras, 
e as minhas dúvidas a tua voz 
chamando do fundo do meu coração." Manuel António Pina "The other door", 1917 by William Macgregot Paxton

#chicagury #inspiration #mondaymood #manuelantoniopina #beapoem #reblog
  • "Eu não procuro nada em ti, 
    nem a mim próprio, é algo em ti 
    que procura algo em ti 
    no labirinto dos meus pensamentos.

    Eu estou entre ti e ti, 
    a minha vida, os meus sentidos (principalmente os meus sentidos) 
    toldam de sombras o teu rosto.

    O meu rosto não reflecte a tua imagem, 
    o meu silêncio não te deixa falar, 
    o meu corpo não deixa que se juntem 
    as partes dispersas de ti em mim.

    Eu sou talvez 
    aquele que procuras, 
    e as minhas dúvidas a tua voz 
    chamando do fundo do meu coração." Manuel António Pina "The other door", 1917 by William Macgregot Paxton

    #chicagury #inspiration #mondaymood #manuelantoniopina #beapoem #reblog
  •  12  0  25 February, 2019
  • "Os gatos", de Manuel António Pina

Há um deus único e secreto
em cada gato inconcreto
governando um mundo efémero
onde estamos de passagem

Um deus que nos hospeda
nos seus vastos aposentos
de nervos, ausências, pressentimentos,
e de longe nos observa

Somos intrusos, bárbaros amigáveis,
e compassivo o deus
permite que o sirvamos
e a ilusão de que o tocamos

The Piano Lesson by Henriëtte Ronner-Knip, 1897.

#manuelantoniopina #poemas #poesia #gato #gatos #classicalpainting
  • "Os gatos", de Manuel António Pina

    Há um deus único e secreto
    em cada gato inconcreto
    governando um mundo efémero
    onde estamos de passagem

    Um deus que nos hospeda
    nos seus vastos aposentos
    de nervos, ausências, pressentimentos,
    e de longe nos observa

    Somos intrusos, bárbaros amigáveis,
    e compassivo o deus
    permite que o sirvamos
    e a ilusão de que o tocamos

    The Piano Lesson by Henriëtte Ronner-Knip, 1897.

    #manuelantoniopina #poemas #poesia #gato #gatos #classicalpainting
  •  21  0  13 February, 2019
  • 'O Coração Pronto Para o Roubo de Manuel António Pina'
[Ficção | Poesia]

Lembro-me de encontrar, alguns meses atrás, alguma poesia de Manuel António Pina, na excelente @opoemaensinaacair, e de ter ficado bastante impressionado. Buscando saber mais sobre o autor, descobri que ele era uma importante figura na literatura portuguesa, mas que nunca tinha chegado ao Brasil.

Por isso, foi com muita surpresa que recebi a notícia de que a Editora 34 lançaria uma antologia do autor nesse fim de 2018. O seu título, 'O Coração pronto para o Roubo', só adicionou a minha curiosidade e eu o comprei na Festa do Livro da USP.

Para mim, acima de tudo, Pina fala sobre a morte, como se fosse necessário lembrar dela, para que vivesse uma vida completa. Não apenas morte, mas perdas, coisas que ficaram para trás, no reflexo. "Regresso devagar ao teu  sorriso como quem volta a casa. Faço de conta que  não é nada comigo. Distraído percorro  o caminho familiar da saudade,  pequeninas coisas me prendem,  uma tarde num café, um livro. Devagar  te amo e às vezes depressa,  meu amor, e às vezes faço coisas que não devo,  regresso devagar a tua casa,  compro um livro, entro no  amor como em casa." e "Entra então pela primeira vez na sua casa  e deita-se pela primeira vez na sua cama.  Para trás ficaram portos, ilhas, lembranças,  cidades, estações do ano.  E como agora por fim um pão primeiro  sem o sabor de palavras estrangeiras na boca." Pina também trata as palavras como amantes, como parceiras de uma noite ou de uma vida, e descreve essa relação muito bem em um dos meus poemas favoritos da coletânea: 'Todas as Palavras' "As que calei por serem muito cedo,  e as que calei por serem muito tarde,  e agora, sem tempo, me ardem;  as que troquei por outras (como poderei esquecê-las desprendendo-se longamente de mim?) as que perdi, verbos e  substantivos de que  por um momento foi feito o mundo  e se foram levando o mundo." A sensibilidade que cabe nas palavras de Manuel António Pina está exposta. Leia-o. É tudo que posso dizer.
  • 'O Coração Pronto Para o Roubo de Manuel António Pina'
    [Ficção | Poesia]

    Lembro-me de encontrar, alguns meses atrás, alguma poesia de Manuel António Pina, na excelente @opoemaensinaacair, e de ter ficado bastante impressionado. Buscando saber mais sobre o autor, descobri que ele era uma importante figura na literatura portuguesa, mas que nunca tinha chegado ao Brasil.

    Por isso, foi com muita surpresa que recebi a notícia de que a Editora 34 lançaria uma antologia do autor nesse fim de 2018. O seu título, 'O Coração pronto para o Roubo', só adicionou a minha curiosidade e eu o comprei na Festa do Livro da USP.

    Para mim, acima de tudo, Pina fala sobre a morte, como se fosse necessário lembrar dela, para que vivesse uma vida completa. Não apenas morte, mas perdas, coisas que ficaram para trás, no reflexo. "Regresso devagar ao teu sorriso como quem volta a casa. Faço de conta que não é nada comigo. Distraído percorro o caminho familiar da saudade, pequeninas coisas me prendem, uma tarde num café, um livro. Devagar te amo e às vezes depressa, meu amor, e às vezes faço coisas que não devo, regresso devagar a tua casa, compro um livro, entro no amor como em casa." e "Entra então pela primeira vez na sua casa e deita-se pela primeira vez na sua cama. Para trás ficaram portos, ilhas, lembranças, cidades, estações do ano. E como agora por fim um pão primeiro sem o sabor de palavras estrangeiras na boca." Pina também trata as palavras como amantes, como parceiras de uma noite ou de uma vida, e descreve essa relação muito bem em um dos meus poemas favoritos da coletânea: 'Todas as Palavras' "As que calei por serem muito cedo, e as que calei por serem muito tarde, e agora, sem tempo, me ardem; as que troquei por outras (como poderei esquecê-las desprendendo-se longamente de mim?) as que perdi, verbos e substantivos de que por um momento foi feito o mundo e se foram levando o mundo." A sensibilidade que cabe nas palavras de Manuel António Pina está exposta. Leia-o. É tudo que posso dizer.
  •  351  23  13 February, 2019
  • 🐛
.
.
Ainda não é o fim nem o princípio do mundo
calma 
é apenas um pouco tarde
.
#manuelantoniopina
  • 🐛
    .
    .
    Ainda não é o fim nem o princípio do mundo
    calma
    é apenas um pouco tarde
    .
    #manuelantoniopina
  •  1,521  25  10 January, 2019
  • ☀🌲"Regresso devagar ao teu sorriso como quem volta a casa. Faço de conta que nada é comigo. Distraído percorro o caminho familiar da saudade, pequeninas coisas me prendem, uma tarde num café, um livro. Devagar te amo às vezes depressa, meu amor, e às vezes faço coisas que não devo, regressar devagar a tua casa, compro um livro, entro no amor como em casa". #manuelantoniopina #aindanãoéofimnemoprincipiodomundo #tbt #santander #casuca #amor #saudades
  • ☀🌲"Regresso devagar ao teu sorriso como quem volta a casa. Faço de conta que nada é comigo. Distraído percorro o caminho familiar da saudade, pequeninas coisas me prendem, uma tarde num café, um livro. Devagar te amo às vezes depressa, meu amor, e às vezes faço coisas que não devo, regressar devagar a tua casa, compro um livro, entro no amor como em casa". #manuelantoniopina #aindanãoéofimnemoprincipiodomundo #tbt #santander #casuca #amor #saudades
  •  88  6  20 December, 2018